Condições e Obstáculos ao Empreendedorismo no Brasil

Daniel da Rosa Eslabão
Fabrízio Bon Vecchio

E3 – Revista de Economia, Empresas e Empreendedores na CLP, v. 2, n. 2, 2016, p. 79-90.

Resumo: o presente artigo versa sobre os fatores estruturais, sócios-políticos, culturais, organizacionais e institucionais que suportam as atividades empreendedoras no campo empresarial. Em nosso estudo apresentamos de forma resumida os resultados do estudo Global Entrepreneurship Monitor (GEM), no qual focaremos os resultados obtidos em relação ao Brasil. Deste modo, visamos verificar as condições que afetam o empreendedorismo nacional deste país. Iniciamos nossa reflexão pela apresentação da origem e do significado do ato de empreender, tal qual concebido originalmente pela ciência econômica. Em um segundo momento, expomos alguns dados atuais acerca das características do empreendedorismo brasileiro, para finalmente apresentar o resultado comentado do estudo do GEM-Brasil. Concluímos que embora o Brasil seja um país que tem evoluído em termos de um maior empreendedorismo de oportunidade, como uma conseqüência da expansão econômica que viveu o país nos anos recentes, onde o empreendedorismo de necessidade começa a dar lugar a uma classe empresarial mais bem preparada e escolarizada; este setor ainda carece de maiores aportes em  termos de educação e capacitação, bem como maiores investimentos em P&D, o que significaria a alavancagem necessária a empreendimentos inovadores com grande potencial de internacionalização, haja vista as novas redes de  relações internacionais estabelecidas nas últimas décadas, na qual se inclui a CPLP.

Palavras-chave: Desenvolvimento Econômico, Empreendedorismo, Inovação e Organização.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *